A honestidade no compartilhamento da célula

Bible Study and PrayerUm dos objetivos do compartilhamento é que as pessoas possam também abrir eventuais dificuldades pessoais e buscar ajuda no grupo. Somos perdoados quando confessamos nossos pecados a Deus; mas somos curados quando também confessamos aos nossos irmãos. (Tiago 5.16)

Lembrem que nem tudo pode ser compartilhado na célula. As questões mais profundas da vida pessoal de alguém devem ser abordadas no discipulado pessoal um a um; não diante de todo o grupo.

Sua tarefa como líder de célula é criar um ambiente onde as pessoas possam ser honestas e encontrar ajuda para sua dificuldade. Procure eliminar toda barreira à honestidade em sua célula. Veja como você pode estimular a honestidade na célula:

Estimule um ambiente adequado. Se os membros da célula estiverem mais interessados em discutir teologia do que se envolver com vidas carentes do amor de Deus, ou se estiverem mais interessados na festividade do que nas pessoas, crie, então, um ambiente que valorize as pessoas e suas necessidades.

Ensine as pessoas a serem sensíveis. Uma das maiores barreiras à honestidade surge quando pensamos que somos os únicos com problemas. Quando estamos numa batalha e ninguém se solidariza conosco, a tendência é nos sentirmos os piores e mais fracos da igreja. Sempre que alguém estiver em dificuldade, solidarize-se com ele, compartilhando algo pessoal seu também.

Não permita, na célula, a presença dos “amigos de Jó”. De vez em quando alguns irmãos bem-intencionados são muito rápidos em oferecer diagnósticos. E assim, ao invés de nos ajudar, acusam-nos, dizendo: “Você não tem orado o suficiente” ou “o diabo está lhe oprimindo”, etc. Tais comentários até podem ser verdadeiros, mas precisam ser expostos de forma a não produz fardo e acusação.

Há pessoas que não expõem suas dificuldades financeiras, por temor de serem acusadas de infidelidade nos dízimos e nas ofertas. Outras carregam enfermidades sozinhas, com receio de alguém afirmar que aquela doença é castigo de Deus, por algum pecado oculto e não confessado. Por mais que a gente ensine, sempre há em nosso meio os “amigos de Jó”. Estão sempre prontos a dizer: “Se não houvesse pecado na sua vida, você não estaria assim”.

Não permita inconfidências. Uma das maiores barreiras à honestidade é o medo das fofocas. Se as pessoas perceberem que algum membro da célula não é confiável, elas jamais se abrirão ali honestamente.

Extraído da Apostila “TLC – Treinamento de Líderes de Células” – Cursos de Fundamentos do Sistema de Ensino MDA (SEMDA)
Adquira: contato@semda.emp.br | (85) 3476-1205