A sobrevivência espiritual do discipulador

BibliaAprender a sobreviver espiritualmente é algo essencial na vida do discipulador (Atos 14.19-22).

O discipulador é uma ameaça para os planos do inimigo na vida das pessoas, sejam elas candidatos à conversão, sejam os novos convertidos, ou até mesmo outros discípulos mais maduros, em treinamento. Por isso o diabo vai fazer de tudo para neutralizar o discipulador na sua tarefa de cooperar com Cristo.

A sobrevivência do discipulador é uma das tarefas mais difíceis que este enfrentará na vida (Atos 26.22-23; II Timóteo 4.14-17).

O discipulador tem que compreender que muitas vezes ele terá que sobreviver a circunstâncias difíceis. De outro modo ficará desqualificado para o serviço, ou prejudicará a obra de Deus (I Coríntios 4.11-13; 9.11-12; 9.24-27).

Mesmo Cristo oferecendo vida abundante, o discipulador se verá muitas vezes em uma desesperada luta pela sobrevivência espiritual. Ele é mais atacado porque ele está na linha de frente, fazendo oposição aos planos do diabo na vida dos discípulos e quebrando seus sofismas.

O fato do discipulador ou qualquer outro cristão sobreviver às crises não deve ser motivo de jactância, nem de autocompaixão, mas de dar graças a Deus (I Tessalonicenses 2.17-3.13).

Há certas causas de “morte” espiritual, e há certas formas de evitá-las:

  • Não aprofundar sua própria vida espiritual levá-lo-á a um naufrágio na fé. A maneira de evitar isto é amadurecer continuamente para que, quando a tormenta vier, a sua vida espiritual esteja bem firmada (II Timóteo 4.9-10). 
  • Ficar aborrecido e abandonar a carreira em casos de extrema pressão. A maneira de evitar isto é ir um passo à frente dos problemas. Como? Buscando a Graça de Deus que, sem dúvida, será suficiente (II Coríntios 1.12;12.7-10).
  • Desanimar-se e desfalecer pela intensidade da luta. Não assuma mais responsabilidades do que as que pode realizar. Não importa quantas necessidades estejamos conseguindo resolver; sempre haverá mais necessidades. Não caia nesse engano do diabo; é melhor seguir o plano de Deus de rogar por obreiros (Mateus 9.37-38).
  • Canalizar as crises por caminhos equivocados. Por exemplo: buscar distrações, passatempos, amizades, etc. para escapar das circunstâncias. O remédio para superar as crises sem sofrer ainda não foi descoberto. Assim, você deverá enfrentá-las com valor e ousadia, sem desviar-se. Batalhe com honra, esqueça-se de suas circunstâncias passageiras, e entenda que você está lutando uma batalha espiritual de proporções incalculáveis (Efésios 6.10-12).

As pessoas que você está levando à maturidade devem vê-lo sobreviver uma e outra vez para que o ensinamento que você passa para eles seja realmente completo (II Timóteo 3.10-12).

3D Livro - Ide e Fazei Discipulos

Extraído do Livro “Ide e Fazei Discípulos” – Abe Huber & Ivanildo Gomes, MDA Publicações, 2012.

Se você desejar saber mais sobre o assunto, clique na imagem e adquira nossos produtos.