Arrependimento da Obras Mortas

46221975812784076250Quando não conhecemos a vontade de Deus para nossa vida, cometemos muitos erros e sempre lamentamos tê-los cometido. Mesmo depois de nos convertermos ao Senhor e recebermos o Espírito Santo em nosso coração, muitas vezes, por não obedecermos a Sua doce voz em nosso espírito, pecamos e não praticamos a verdade. O Senhor Jesus nos diz em João 16.13 que quando viesse o Espírito da verdade, Ele nos guiaria em toda a verdade. E o Espírito da verdade já veio; Ele é o Espírito Santo de Deus. Se Ele ainda não está habitando dentro de você, com certeza Ele está pairando sobre você, esperando um convite formal para entrar em seu coração. É Ele que recebemos em nosso coração quando nascemos de novo.

Obras mortas são pecados cometidos ou atitudes religiosas desprovidas de fé. Podemos também chamá-las de “obras que conduzem à morte”. Por quê? “Porque o salário do pecado é a morte” (Romanos 1.23; 6.23).

O Espirito Santo está conosco para nos guiar em toda a verdade, porém, quando não obedecemos a sua voz, não andamos nessa verdade, estamos em pecado, ou seja, cultivamos obras mortas.

O que deveremos fazer quando, porventura, pecarmos?  Deveremos pedir ao Espirito Santo de Deus que nos conduza ao arrependimento, deveremos confessar o nosso pecado a dois ou três irmãos (de preferência aos pastores ou líderes) da nossa confiança, receber a imposição de mãos e a ministração do perdão de Deus, sobre nossa vida e abandonar aquela prática do pecado.

O texto bíblico de Hebreus 9.11-14 mostra o que Cristo já fez por nós para que fôssemos purificados de nossas obras mortas:

“Mas Cristo, tendo vindo como sumo sacerdote dos bens já realizados, por meio de um maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, isto é, não desta criação, e não por meio de sangue de bodes e bezerros, mas pelo seu próprio sangue, entrou no Santo dos Santos, uma vez por todas, havendo obtido uma eterna redenção. Se a aspersão do sangue de bodes e de touros, e das cinzas de uma novilha santifica os contaminados, quanto à purificação da carne, quanto mais o sangue de Cristo, que pelo espirito eterno se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus, purificará a nossa consciência das obras mortas, para servirmos ao Deus vivo?”

Se você vai servir a Deus, deverá servi-Lo com consciência pura, limpa. Eu não estou falando sobre ser perfeito; eu estou falando sobre ser honesto diante de Deus. Há outros textos que falam sobre o perdão de Deus e a purificação que Ele opera em nós: “Mas se andarmos na luz, como Ele na luz está, temos comunhão uns com os outros e, o sangue de Jesus Cristo, Seu filho, nos purifica de todo pecado” (I João 1.7). “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça” (I João 1.9).

Como podemos ver em I João  1.7-9, o benefício que alcançamos ao andarmos na luz é mesmo benefício que alcançamos ao confessarmos pecados, que é a purificação dos nosso pecados.

O texto bíblico de Tiago 5.16 fala sobre os benefícios da confissão de pecados: “Portanto, confessai os vossos pecados uns aos outros, e orai uns pelos outros, para serdes curados”. 

Outros textos também tratam da importância da confissão: “O que encobre as suas transgressões nunca prosperará, mas o que as confessa e deixa (abandona o pecado), alcançará misericórdia” (Provérbios 28.13). Veja mais no texto que se segue:

“Porque, se vivermos deliberadamente (por escolha própria) em pecado, depois de termos recebido o pleno conhecimento da verdade, já não resta sacrifício pelos pecados; pelo contrário, certa expectação horrível de juízo e fogo vingador prestes a consumir os adversários. Sem misericórdia morre pelo depoimento de duas ou três testemunhas quem tiver rejeitado a lei de Moisés. De quanto mais severo castigo julgais vós será considerado digno aquele que calcou aos pés o Filho de Deus, e profanou o sangue da aliança com o qual foi santificado e ultrajou o Espirito da graça? Ora, nós conhecemos aquele que disse: a mim pertence a vingança; eu retribuirei. E outra vez: o Senhor julgará o seu povo. Horrível coisa é cair nas mãos do Deus vivo. Lembrai-vos, porém, dos dias anteriores, em que depois de iluminados, sustentastes grande luta e sofrimentos; ora expostos como em espetáculos, tanto de opróbrio quanto de tribulações, ora tornando-vos co-participantes com aqueles que desse modo foram tratados … Não abandoneis, portanto, a vossa confiança; ela tem grande  galardão. Com efeito, tendes necessidade de perseverança, para que, havendo feito a vontade de Deus, alcanceis a promessa. Porque, ainda dentro de pouco tempo, aquele que  vem virá e não tardará ; todavia, o meu justo viverá pela fé; e se retroceder, nele não se compraz a minha alma. Nós, porém, não somos dos que retrocedem para a perdição; somos, entretanto, da fé, para a consagração da alma (Hebreus 10.26-39 – grifo nosso).

3D Livro Arrependimento das Obras Mortas

 

Extraído do Livro “O arrependimento das obras mortas” – Antônio Cirilo & Abe Huber, MDA Publicações, 2011.

Se você desejar saber mais sobre o assunto, clique na imagem e adquira nossos produtos.

, Artigos