Cada crente pode e deve ser um pai (mãe) espiritual

mensagens_curtas_pais_filhosUm pai ou mãe espiritual que foi treinado para compartilhar a sua fé com outros e para alimentar os “recém-nascidos”, levando-o a se tornarem discípulos reprodutivo do Senhor Jesus. Um pai ou mãe espiritual, um discipulador MDA, é treinado e orientado a discipular pelo menos duas pessoas. Este também é um dos requisitos para se tornar líder de célula.

Muitos estudam, pesquisam, visitam, mas não se dão conta que a grande sacada de gênio da maior igreja do mundo (na Coreia) é muito simples: Cada líder de célula deve ganhar e cuidar, por ano, apenas duas pessoas em média. Este alvo pode parecer pequeno, mas a médio e longo prazo produz um crescimento fenomenal. Nossa igreja, pela graça de Deus, cresce a um ritmo bem mais acelerado.

Existe um mito entre muitos pensadores evangélicos (aqueles que só pensam que diz que o Novo Testamento não fornece quaisquer instruções sobre como organizar a igreja. Eles estão errados! O correto seria dizer que II Coríntios 5.18-20 é uma descrição de trabalho para todo crente:

Tudo isso provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo e nos deu o ministério da reconciliação, ou seja, que Deus em Cristo estava reconciliando consigo o mundo, não lançando em conta os pecados dos homens, e nos confiou a mensagem da reconciliação. Portanto, somos embaixadores de Cristo como se Deus estivesse fazendo o seu paleo por nosso intermédio. Por amor a Cristo lhe suplicamos: Reconciliem-se com Deus. Deus tornou pecado por nós aquele que não tinha pecado, para que nele nos tornássemos justiça de Deus (II Coríntios 5.18-20)

Depois, em Efésios 4.11-16 vemos uma descrição de trabalho para cada pessoa que é chamada para um ou mais dos dons do Ministério Quíntuplo. Assim, amado pastor e líder, qual é a descrição do nosso trabalho? É equipar os santos para a obra do ministério.

E ele designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres, com o fim de preparar os santos para a obra do ministério, para que o corpo de Cristo seja edificado, até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da plenitude de Cristo. O propósito é que não sejamos mais como crianças, levados de um lado para outro pelas ondas, nem jogados para cá e para lá por todo vento de doutrina e pela astúcia e esperteza de homens que induzem ao erro. Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo. Dele todo o corpo, ajustado e unido pelo auxílio de todas as juntas, cresce e edifica-se a si mesmo em amor, na medida em que cada parte realiza a sua função.” Efésios 4:11-16

TRANSIÇÃO

Extraído do Livro “Transição da Igreja” – Ivanildo Gomes, MDA Publicações, 2014.

Se você desejar saber mais sobre o assunto, clique na imagem e adquira nossos produtos.

 

Artigos do seu Interesse