Conselhos Práticos para uma Célula bem-sucedida

conselhosNão basta implantar células na igreja. Não basta aplicar um programa bonito ou tentar reproduzir os valores e técnicas que deram certo na experiência de outros. Por outro lado, as experiências de outros têm muito a nos ensinar; algumas vezes nos dizendo mais “o que não fazer” do que propriamente “o que fazer”.

O sucesso das células depende de um conjunto de fatores. São fatores humanos, fatores divinos e fatores organizacionais. Todos eles, operando juntos, garantem que as células cumpram os propósitos para as quais Deus e a igreja os projetaram.
O que se segue são princípios testados e retestados nos pequenos grupos de centenas de igrejas praticantes do MDA pelo Brasil inteiro. Não somente as igrejas do MDA, mas toda boa igreja celular os pratica com sucesso. Pratique-os e veja a diferença nos seus discípulos, nas suas células e na igreja toda.

1 | LOCAL DE REUNIÃO AGRADÁVEL E ACOLHEDOR
Isto deve começar pelos moradores da própria casa, que devem ser os primeiros a acolher bem todo mundo. Os bancos ou cadeiras devem ser confortáveis e dispostos em círculo, de maneira que todos possam se olhar de frente. Deve haver boa iluminação, nem fraca nem excessiva. Evite ambientes de muita circulação de pessoas, como comércio, corredores, televisão ligada em cômodos vizinhos, etc…

2 | A DISPOSIÇÃO DAS CADEIRAS É IMPORTANTE
Para as reuniões, coloque as cadeiras em círculo. Fica mais fácil e prático para todos participarem. Além de dar um maior senso de intimidade, a comunicação olho no olho fica mais viável. Quando colocadas umas atrás das outras, numa disposição em que os membros ficam olhando para a nuca dos outros, cria-se um senso formal de auditório, de “igrejinha”.

3 | AS OFERTAS DEVEM SER ENCAMINHADAS PARA A IGREJA
O que recomendamos é que as ofertas sejam cuidadas pelo tesoureiro ou secretário da célula, que pode ser um dos auxiliares ou um membro responsável, encarregado dessa função. No final da reunião, o tesoureiro, com mais alguém, que pode ser o líder, conta as ofertas e coloca-as no envelope apropriado, escrevendo nele o valor, a data e assinando. É importante dizer para a célula toda qual foi o valor. O líder deve entregar esse envelope na próxima reunião da igreja, ou diretamente na tesouraria da igreja durante a semana, ou como for a política adotada por sua liderança. A célula não deve criar um “orçamento” particular e utilizar seu próprio dinheiro; ela é parte da igreja, e deve agir como tal em todos os sentidos.

4 | A CÉLULA NÃO DEVE TER UM PÚLPITO OU CÁTEDRA HOMILÉTICA
Num grupo pequeno não há pregação formal; não é um culto público. O propósito é que todos desenvolvam algum ministério que edifique os demais. Pode ser oração, exortação, consolação, conselho, correção, ensino ou qualquer outro tipo de ajuda. Mesmo as crianças podem compartilhar, de alguma maneira. Podem apresentar um cântico ou um versículo, ao final, por exemplo, ou um teatrinho… O Espírito Santo lhe ajudará a mobilizar todo o corpo de crentes. O líder é um facilitador, aquele que monitora a discussão e a participação dos membros, não um mestre de oratória.

5 | A CÉLULA NÃO DEVE ENCORAJAR MINISTRAÇÕES DE PRELETORES DE FORA
Muitos ministérios de células já foram vítimas dessa cilada, e alguns chegaram a sofrer danos terríveis. NÃO permita que pregadores de fora, desconhecidos ou sem cobertura, tenham influência sobre a reunião. Há muita gente que quer um palco para suas ideias. O líder da célula deve conduzir a reunião com isto em mente. Ele deve ser educado e polido com todos que visitam a célula, mas não deixá-los impor suas ideias e opiniões sobre o grupo todo. Para tanto, contamos com a sábia direção do Espírito Santo e o conselho de nossos supervisores.

6 | NÃO PERMITA CONVERSAS DE NEGÓCIOS NAS REUNIÕES DA CÉLULA
Sempre há aqueles que querem usar as reuniões para seus próprios propósitos, e isto não pode ser permitido. Alguns querem comprar ou vender alguma coisa, fazer pesquisa de preços, discutir aluguéis ou mensalidades, planos de saúde, Avon, Herbalife, Forever, ou promoções vantajosas. Os interessados, levando-se em conta que alguém na célula pode ajudar outro nesses assuntos, devem marcar um tempo para isso fora da célula, ou conversar no período de socialização que se segue ao final da reunião.

7 | ATENÇÃO ESPECIAL AOS NOVOS MEMBROS OU VISITANTES
O líder e os membros devem fazer questão de que cada pessoa que está vindo para a reunião da célula receba atenção especial, de acordo com suas necessidades, e também envolvê-la em algum ministério, quando for o caso.

8 | DEVE-SE PRESTAR ATENÇÃO ESPECIAL AOS CONFLITOS INTERPESSOAIS
Não permitir que conflitos sejam prolongados, e assegurar-se de que os membros que estão se desentendendo sejam reconciliados em amor. Garantir, a todo custo, que as fofocas e ressentimentos nem sequer se aproximem do grupo, mas, se acontecer, resolver o mais rápido possível, com amor e firmeza.

9 | TER REUNIÕES DE ORAÇÃO E INTERCESSÃO
Um dos momentos em que esta reunião pode ser feita é nos trinta minutos que antecedem o início da reunião, no próprio local. Porém, aconselha-se que a célula tenha uma reunião específica de oração, em horário diferente que a reunião da célula. Seja feito de acordo com a realidade e as configurações de cada grupo. Muito mais do que o planejamento e o carisma dos líderes, é a oração que faz toda a diferença.

10 | FAZER QUESTÃO DE QUE TODAS AS FAMÍLIAS PARTICIPEM DAS CÉLULAS
O alvo de Deus é alcançar famílias inteiras, onde todos os seus membros sejam discípulos fiéis do Senhor Jesus. Assim, a partir da célula, devemos lutar para ver nossa comunidade se tornar cada lar uma igreja, cada pessoa um discípulo, cada discípulo um líder reprodutivo. Não apenas as mulheres e as crianças sendo ganhos, mas os pais e os maridos, como cabeças responsáveis de seus lares.

11 | LEMBRAR-SE DE CELEBRAR CADA ANIVERSÁRIO E EVENTOS ESPECIAIS DAS FAMÍLIAS
Datas de nascimento, aniversário de casamento, bodas de prata, bodas de ouro, etc. Façam uma surpresa, cantem parabéns, soprem velinhas e partam um bolo. É um bom momento para convidar parentes e amigos não crentes do aniversariante. E aquele homenageado vai ficar cada vez mais firme com Jesus e mais comprometido com o grupo.

12 | DELEGAR RESPONSABILIDADES O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL
É assim que novos líderes são formados com qualidade e segurança. Outros devem compartilhar as responsabilidades de liderar a célula e cuidar das pessoas. O ideal é que alguns deles amadureçam até que possam liderar suas próprias células, e também multiplicá-las segundo o mesmo código. Desta forma, a igreja cresce de uma maneira ordenada.

Além dessas, há várias outras atividades importantes que devem ser praticadas na célula, como a realização da Santa Ceia, almoços de confraternizações, retiros, mutirões de evangelização, vigílias, visitas a hospitais, presídios, asilos, etc… Como o Espírito Santo é criativo e dinâmico, Ele dará a sabedoria e a direção correta para que cada igreja e cada célula definam a ordem e a maneira como implementar essas e outras ferramentas para o crescimento qualitativo e quantitativo da célula, e da igreja toda, por extensão.

Revista MDA

 

Extraído da Revista MDA, Ano 1 – N° 01/2013 – Texto adaptado do Livro Treinamento de Líderes de Células – Abe Huber & Ivanildo Gomes, Editora Premius, 2010.

 

Adquira já a Revista MDA, clicando na imagem.