Considerações sobre a multiplicação

small_group_smilin_groupAs células não se dividem; elas se multiplicam em unidades “gêmeas”, com as mesmas características, mesmo código genético. As células eclesiásticas funcionam como as autênticas células do corpo humano, onde a vida da igreja local se encontra sintetizada em todos os seus variados aspectos como adoração, intercessão, evangelismo, crescimento espiritual, assistência social, etc… Para garantir a qualidade da célula, ela não deve ficar muito grande, para que haja sempre uma atmosfera de família, de intimidade, de compartilhamento.

As células crescem até o ponto de saturação, quando elas necessariamente se multiplicam, e assim surgem novas estruturar orgânicas – as célula “filhas” e “netas”, que por sua vez se tornarão “mães”  e “avós”, indefinidamente.

As células se multiplicam em intimidade com Deus, levando todos a serem íntimos com Jesus, de forma cada vez mais crescentes, e reproduzindo essa fome de Deus, na vida dos discípulos.

As células se multiplicam em comunhão, levando todos a crescerem na expressão horizontal da unidade do Corpo de Cristo, e reproduzindo isto na vida de mais e mais cristãos.

As células se multiplicam em novos membros para o grupo, crescendo e multiplicando o número de discípulos, e reproduzindo este alvo para que haja mais “discípulos fazedores de discípulos”.

3D Livro TLC
Extraído do Livro “Treinamento de Líderes de Células” – Abe Huber & Ivanildo Gomes, MDA Publicações, 2010.

Se deseja saber mais sobre o assunto, clique na imagem ao lado e adquira o livro.