Desenvolver relacionamentos entre os membros

cadeiras-para-celula-portalmdaO Pastor Abe escreveu um livro intitulado “O Purê de Batatas”. A Ênfase principal de seu livro é exatamente o relacionamento e a comunhão que são proporcionados pelas células. As pessoas que não têm vínculos e relacionamentos são como batatas cruas e individuais; mas, uma vez que se faz um purê, as várias batatas amassadas se tornam uma massa homogênea. Com isso, fica impossível separar batata, ou saber se uma parte do purê é desta ou daquela batata. Ele diz:

“Uma das funções mais preciosas das células é a comunhão. A verdadeira comunhão bíblia acontece em um contexto onde cristãos verdadeiros estão buscando intimidade com Deus e relacionamentos sadios uns com os outros”.

A célula é o ambiente ideal para o desenvolvimento do relacionamento entre todos os que participam da mesma. Tomar café e almoçar juntos são estratégias de comunhão para desenvolver relacionamento. Outra estratégia formidável de comunhão é o lanche que acontece no final da reunião. Nesse momento, membros e visitantes conversam e criam afinidades, tornando o ambiente da célula agradável e cativante. Observamos o conceito da comunhão vivida de forma prática no livro de Atos dos Apóstolos, no texto a seguir:

“E perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações. Em cada alma havia temor; e muitos prodígios e sinais eram feitos por intermédio dos apóstolos. Todos os que creram estavam juntos e tinham tudo em comum. Vendiam as suas propriedades e bens, distribuindo o produto entre todos, à medida que alguém tinha necessidade. Diariamente perseveravam unânimes no templo, partiam pão de casa em casa e tomavam as suas refeições com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus e contando com a simpatia de todo o povo. Enquanto isso acrescentava-lhes o Senhor, dia a dia, os que iam sendo salvos” (Atos 2.42-47)

Os cristão da igreja primitiva mantinham fortes vínculos uns com os outros, a ponto de estarem juntos nas refeições e em muitas outras atividades do dia-a-dia. Era de fato um nível de relacionamento muito profundo, que causou admiração à comunidade local. Essa vivência só era possível porque eles se reuniam em casas, em ambiente familiares. Esse modelo de relacionamento e comunhão tem sido restaurado no contexto das células da Igreja da Paz.

Livro: Visão Panorâmica da Igreja em Células

Extraído do Livro “Visão Panorâmica da Igreja em Células” –  Argenildo Carvalho, MDA Publicações, 2010.

Se você desejar saber mais sobre o assunto, clique na imagem e adquira nossos produtos.