O que não é o propósito eterno de Deus?



2 (2)

Existem muitas coisas boas que se fazem na igreja e em prol da causa do Senhor aqui na Terra. Mas não podemos confundir coisas boas com aquelas que são extremamente essenciais.



  1. Não são missões e evangelismo, pois eles somente vieram depois que o homem pecou. Antes, Deus já operava sobre a criação de maneira completa e harmônica. Missões e evangelismo, só vieram por conta da quebra da comunhão, pela ruptura da ligação íntima que havia entre Deus e o homem. O propósito eterno já estava lá mesmo antes do homem cair.
  2. Não é estudo bíblico ou discipulado, pois estes são meios posteriores que vieram para ajudar, contribuir com o propósito. Estudo bíblico e discipulado são meios, não fins.
  3. Não são louvor e adoração, pois estes já existiam desde o princípio da criação. Os anjos adoravam a Deus antes da criação do mundo, e continuam a adorá-Lo em contínua reverência e submissão. O louvor estará presente na glória futura do Reino de Deus.
  4. Não são obras sociais. Por mais que sejam altruístas e amorosas, as obras sociais revelam a misericórdia e a bondade de Deus, fluindo através da igreja, de seus filhos. Contundo, nunca foi a vontade de Deus que houvesse fome, necessidades e miséria, por isso qualquer ação social sempre será um paliativo, quando comparada ao propósito maior.

Todas essas coisas mencionadas acima, e outras muito boas que a igreja pratica, são importantes e cumprem objetivos ao lado do propósito. Mas todas essas coisas vieram depois que nós pecamos, e um dia elas perderão sua razão de ser. Todas elas vão cessar. Mas todas essas coisas vieram depois que nós pecamos, e um dia elas perderão sua razão de ser. Todas elas vão cessar. Mas, o propósito eterno de Deus vai continuar para sempre.

Texto extraído do livro ‘Descubra o seu chamado‘ – Abe Huber. MDA Publicações, 2017.

Descubra o seu chamado - abe huber
Clique aqui e saiba como aprofundar os seus conhecimentos em como descobrir o seu propósito eterno



, Artigos