Precisa-se de anfitriões

10330283_828563173838682_8214736386266823394_nDa mesma forma que a igreja primitiva dependia de membros hospitaleiros que abrissem suas casas para receberem uma célula, as igrejas do século XXI dependem. Naquela época, não havia prédios onde pudessem ser realizados os cultos. Hoje graças a Deus, você pode ver em seu bairro e cidade a quantidade de prédios de igrejas evangélicas existentes.

Lembro-me de uma bairro na cidade de Macapá, onde morei por alguns anos, chamados “Novo Horizonte”. Lá existiam mais de 200 prédios de igrejas evangélicas. Na verdade, toda a nossa nação tem muitas igrejas. Segundo artigo publicado na Revista MDA, nº 9, ano 3, página 48:

Somos mais de 220.000 templos espalhados pelo Brasil. De apenas 3% da população em 1970, o número de evangélicos foi se multiplicando muitas vezes. Hoje já somos cerca de 50 milhões de evangélicos na nação brasileira.

Acredito que hoje, no Brasil, não temos ainda 220.00 células funcionando nas casas como temos os 220.000 templos. Os lares dos crentes primitivos eram o ponto central do ministério da igreja do 1º século. Da mesma forma, precisamos multiplicar a igreja que ainda se reúne só nos templos para as reuniões nas casas de seus membros, através das células.

Conversando com alguns pastores de regiões diferentes do Brasil, temos visto que esse problema de pouco anfitriões socorre, principalmente nas grandes cidades, pois as pessoas têm uma vida mais agitada. Geralmente, saem muito cedo de suas casas para trabalhar e cham tarde. Muitos até têm o desejo de receber em sua casa uma célula, mas, infelizmente, não conseguem conciliar o horário.

Cidades como São Paulo e Rio de Janeiro (e, talvez, outras grandes metrópoles)já aderiram a uma estratégias de começarem suas reuniões as 21h ou às 22h para que os moradores possam chegar a suas casas e prepararem tudo para a célula. Isso é louvável! Deus certamente fica muito feliz em ver anfitriões com essa atitude de renunciar ao cansaço e receber a igreja do Senhor em sua residência.

A maioria das células se reúne em casas ou apartamentos, o que acredito ser uma ideia excelente, porque a Bíblia diz que a igreja é uma família, e o ambiente de um lar expressa muito bem isso. No entanto, é fato que casas ou apartamentos não são os únicos locais onde as células podem se reunir. Temos conhecimento de células que se reúnem em ambiente acadêmicos nos intervalos das aulas, em intervalos de almoços nos ambientes empresariais, em restaurantes, shoppings, etc. Enfim, independe do local, é imprescindível que os membros e convidados sejam bem recebidos em suas reuniões. E, seja onde for, é preciso ter alguém para desempenhar o papel do anfitrião e recebem quem chega à reunião.

Não era “qualquer pessoas” que podia ser anfitrião na época de Jesus. Notamos isso na orientação aos doze: “E, em qualquer cidade ou povoado em que entrardes, indagai quem neles é digno; e aí ficai até voz retirardes” (Mateus 10.11). Em outras palavras:: vão à casa de quem é digno e merecedor, habilitado, capaz, honrado exemplar, valoroso. Com isto, Jesus não estava dizendo que seus discípulos não deveriam entrar nas casas de pessoas pecadoras.

Precisamos realmente levar o Evangelho a toda criatura. Todavia, devemos ser criteriosos em relação a quem serão nossos anfitriões. Acredite em mim, isso é decisivo para o sucesso de nossas células.

anfitri_o_01

Extraído do Livro “Anfitrião de Célula” – Whodson Almeira. SEMDA Publicações, 2016. Se você desejar saber mais sobre o assunto, clique na imagem e adquira nossos produtos.