Reproduzindo sucessores

Como escolher bons sucessores - Visão MDAÉ muito importante saber escolher em Deus os discípulos que se tornarão nossos sucessores. Na ânsia de multiplicar, a nossa tendência é investir em qualquer pessoa que aparece. Ou seja, caímos no engano de não buscar ao Senhor com o objetivo de achar os discípulos que Ele quer que reproduzamos.
É evidente que essa busca não é fácil, mas é preciso “entrar de cabeça”, encontrar e, depois, investir pesado nessa pessoa que acreditamos estar pronta para receber a unção que também nos foi dada por Deus. Às vezes, poderemos ficar frustrados por gastarmos muito tempo com alguns e os resultados demorarem a aparecer, mas temos quer ser perseverantes.
Sabemos que discipular, cuidar bem de todos é de suma importância, mas enfatizo: precisamos reproduzir o que temos recebido do Pai nas pessoas ou discípulos que se tornarão nossos sucessores; entretanto, não podemos nos precipitar, como a Bíblia alerta em 1 Timóteo 5.22: “A ninguém imponhas precipitadamente as mãos. Não te tornes cúmplice de pecados de outrem. Conserva-te a ti mesmo puro”.
Também devemos estar preparados para os percalços durante esse processo, pois alguns daqueles em que nós investimento podem nos deixar, e aí ficaremos com sentimento de tempo perdido, de que investimos demais e não obtivemos retorno. Creio que isso não acontecerá com você, porém se vier a acontecer, lembre-se que Paulo também passou por isso, pois em 2 Timóteo 1.15, ele diz: “Estás ciente de que todos os da Ásia me abandonaram; dentre eles cito Fígelo e Hermógenes”.

Através da minha experiência como reprodutor de sucessores e para evitar mutilações no Corpo de Corpo, compartilho alguns segredos que devemos observar na escolha dos nossos sucessores, pois essa é umas das maiores virtudes. Primeiro, devemos depender do Espírito Santo nesse processo árduo e sempre orar para que o Senhor nos revele quem são esses homens e mulheres. Isso é indispensável!

O outro passo é observar dentre os seus liderados aqueles que são fiéis. Um bom líder é fiel na célula/igreja, à liderança, nos negócios, ao cônjuge, em tudo e a todos. Ele também precisa ser idôneo, o que significa que essa pessoa tem que ser capaz de exercer e dar continuidade ao trabalho herdado, ou seja, tem que ser hábil, competente e ensinável.

Ao identificarmos essa pessoa, com a ajuda do Espírito Santo, temos que trazê-la para perto de nós. E, a partir de então, passar a investir na sua vida: conversando, orando juntos e tendo momentos de comunhão, trazendo-a para comer à nossa mesa. Não podemos esquecer-nos de, aos poucos, delegar funções e explicar a importância de cada dessas responsabilidades; dessas forma, ela vai se aperfeiçoando para o cargo.

Com a plena convicção de que encontramos o sucessor, precisamos transferir a unção que recebemos de Deus:

  • Unção de reprodução: para que ele tenha discernimento espiritual para também formar sucessores;
  • Unção de ousadia é intrepidez para anunciar o Evangelho, como os apóstolos (Atos 4.31);
  • Unção de libertação para liberar tudo o que está sendo controlado pelo reino do mal;
  • Ungi-lo com óleo; profetizar sobre a vida dele um ministério frutífero e que ele faça

Não desprezes o dom que há em ti, o qual te foi dado por profecia, com a imposição das mãos do presbitério” (1 Timóteo 4.14)

Que o Senhor nos dê discernimento na reprodução dos nossos sucessores.

CAPA_Revista_MDA_08b

Extraído da Revista MDA Ano II – Nº 06/2014 – Gildo Vasconcelos, discípulo do Pr. Abe Huber e acompanhado por ele desde 1982. Atualmente é pastor adjunto na Igreja da Paz Fortaleza (CE) e líder

Adquira a Revista MDA: assinatura@revistamda.com

comercial@revistamda.com

, Artigos