Série: Cinco princípios sobre alvos de crescimento (Parte 5)

Nesta série, dividida em 5 partes, apresentamos os princípios para estabelecer o crescimento na vida de um líder. O autor Abe Huber compartilha esses princípios também em seu livro “Discipulado um a um“, confira:

itrio5 – É imperioso que os alvos dos irmãos se encaixem de forma harmoniosa: 

Na medida em que o Espírito Santo vai dirigindo sua vida e ministério, seus alvos vão se encaixando perfeitamente com os alvos de outros, que estão trabalhando com você. Não que seus alvos vão dominar os demais, mas eles terão alvos, também dirigidos pelo Espírito Santos, que irão se encaixar de forma harmoniosa com os seus. Como é o mesmo Espírito que está na condução de todos, vamos trazendo outros, de forma amorosa, para caminhar juntos conosco nesta tarefa plural de trazer vidas para o Senhor Jesus.

No início, talvez seja preciso forçar um pouco, porque o ser humano é acomodado. Talvez seja necessário fazer como a águia, ao ensinar seus filhotes a saírem do ninho que fica nas partes mais altas dos penhascos.

Quando são novinhos, ela os alimenta com ratos ou pequenos animais que caçou lá embaixo. Quando eles vão crescendo, a caça vai ficando maior para alimentar a também crescente fome dos filhotes. Ela, então empurra o filhote do ninho para que ela aprenda a voar e caçar com suas próprias forças.

Na primeira tentativa, o filhote quase se despedaça lá embaixo, mas a mãe voa mais rápido e, com muito esforço, recolhe o filho, trazendo-o de volta ao ninho. Isto se repete algumas vezes, até que o filhote começa a mexer as asas. Ele começa a cooperar com mãe no trajeto de volta ao ninho. Noutra tentativa ele quase consegue voar, e na próxima vez ele mesmo já pula do ninho, enquanto a mãe fica ao largo, cuidando para que nada de mau lhe aconteça. De repente, ele se dá conta de que foi projetado para voar muito alto, e não para viver a vida toda no ninho. Assim também ocorre com o discípulo. Ele está acostumado com a comodidade das reuniões, recebendo o alimento e exigindo um ensino cada vez mais “profundo”, até que é empurrado do ninho. Há resistência no início, mas o discipulador estimula, encoraja, empurra, apara, segura. Talvez ele deixe seus discípulos liderarem as reuniões ou outras atividades da célula, enquanto ele mesmo supervisiona o trabalho que eles estão fazendo para que, no futuro, eles estejam prontos a fazer o mesmo com seus discípulos, numa nova célula.

Deus tem um plano maravilhoso de ajudar todas as suas aguiazinhas a voarem e, um dia, seus discípulos vão se dar conta de que eles foram projetados para voarem, bem altos, e não para ficarem escondidos lá dentro das reuniões, só engordando. Enfim, envolva outros com seus alvos e trabalhe harmoniosamente com eles, conforme seus próprios alvos, conforme o Espírito Santo for dirigindo.

Confira as outras partes dessa série:

Parte 1
Parte 2
Parte 3
Parte 4

Livro Discipulado Um a Um

 

Extraído do Livro “Discipulado Um a Um: Crescimento com Qualidade” – Abe Huber, MDA Publicações, 2012.

Se você desejar saber mais sobre o assunto, clique na imagem e adquira nossos produtos.