Tratar as feridas do homem caído

soldadoA Bíblia diz que o samaritano colocou vinho e óleo sobre as feridas do homem. Naquela época, vinho e óleo
eram remédios caseiros bem comuns. Quando alguém tinha uma ferida, usava-se óleo e vinho para curar a enfermidade. o vinho era um desinfetante natural, por conter álcool, e assim matava os germes e micróbios. O óleo servia para aliviar a dor, evitava a formação de cascões grossos e secos, e também impedia que as moscas pousassem no ferimento. As moscas eram repelidas pelo aroma forte e agradável do óleo, mas repelente para elas.

Imagine aquele samaritano ajoelhado à beira da estrada, passando vinho e óleo nas feridas, amando o homem que se encontrava semimorto. Com certeza ele sujou as mãos de sangue e de areia. É possível que ele tenha sujado a camisa, ou também precisou rasgar uma peça de roupa para fazer uma atadura para estancar o sangue.

Quando você for atrás de um soldado ferido, não se esqueça de levar o óleo. Agora, o que vem a ser esse óleo? É a Palavra, na unção do Espírito. Não vá somente com amor e carinho: estes, sem sombra de dúvida, são ferramentas muito importantes; mas compartilhe uma passagem da Bíblia com a pessoa – de preferência uma que tenha haver com a situação que ele está passando.

No caso do homem ferido no caminho de Jericó, o tratamento não foi feito só com óleo: vemos que o vinho também estava naqueles primeiros socorros. O que dizer do vinho? Representa o Espírito Santo, a oração ungida. Quando você esta com um soldado ferido ministre a Palavra de Deus, ore por ele e não fique só na conversa, ouvindo e confortando. Passe a Palavra nos ferimentos espirituais de que ele está acometido, e você verá o efeito.

O samaritano não parou por aí. Depois de ter passado o óleo e o vinho no corpo do homem, ele colocou aquele doente sobre seu próprio animal. Eu posso imaginar que o samaritano desceu do seu próprio animal (veículo de condução naquela época), e montou o homem. Isso fala de renúncia, sacrifício, de você abrir mão daquilo que é seu por direito. Por exemplo, no seu tempo de folga convidar um soldado ferido para almoçar na sua casa. Ali vocês vão conversar, ele vai abrir o coração e receber ajuda que precisa. Isso é sacrificar o que é seu em prol de outrem. Vai haver vezes em que Deus vai lhe convocar para sacrificar, renunciar para socorrer um soldado ferido.

LIVRORESTAURANDO

Essa e outras reflexões você encontra no Livro “Restaurando os soldados feridos” – Abe Huber, MDA Publicações, 2010.

 

Se você desejar saber mais sobre o assunto, clique na imagem e adquira nossos produtos.

 

 

 

, Artigos